segunda-feira, 7 de maio de 2007

Eu tenho boca disifudê

Vinha eu calmamente dirigindo e ouvindo a rádio Educativa. Tocava uma canção que é rara de se tocar em rádios comuns, eu ali, atentíssima, minha sorelhas com dois metros de largura, coladas nos falantes.
Para destruir minha audição, passa do meu lado uma moto lazarenta, fazendo um barulho danado, aquele motoqueiro que passa raspando no retrovisor e ainda acelera, aquele barulho de motor de moto que é agudo e realmnete enche o saco.Paramos no sinal e ele continua acelerando a moto.
Muito espontaneamente, falo:
-Filha da Puta, vai fazer barulho na casa do caralho!
Impressionantemente, acho que o motoqueiro ouviu. Não sei como. Mas ouviu e continuou na minha frente e ficou segurando o trânsito, acelerando a moto sem sair do lugar, fazendo mais barulho insuportável. E me olhando.
Eu penso " Agora fudeu! Vai dar treta!"
Ele começa a acelerar e ameaçar empinar a moto. Uma exibição de virilidade típica de homem novo e abestalhado.
Eu, ainda sob efeito de alguma estupidez matinal, faço um gesto como quem diz " vai acabar caindo, seu babaca"
E me manda tomar no cu, com aquele gesto característico.
Eu, muito fina, retribuo o gesto.
Ele acelera, empina a mota e se estaboca no chão, caindo para trás de uma vez só.
Eu levei um susto danado, desço do carro, me abaixo e pergunto " Você tá bem?"
Recebo, em retribuição um " vai se foder, Dona".
Magoadíssima, dou meia volta e entro no carro outra vez. Deve estar bem porque para mandar alguém se foder, ele não deve ter se machucado. Só o orgulho.
Vejo ele levantar a moto, eu esperando, o trânsito parado atrás de mim, algumas pessoas parando para ver, o motoqueiro tentando ser rápido, sobe na moto, acelera e caí mais uma vez. Pior que antes, por incrível que pareça. A moto escorrega pelo asfalto. Ele senta no chão e põe a mão na bunda que deve estar muito dolorida. Eu páro meu carro do lado dele e digo, cheia de ternura:
" Eu não falei que você ia cair???"
Acelero lentamente e vejo pelo retrovisor ele fazendo gestos que não consegui identificar exatamente o que queriam dizer, mas imagino.
Dou uma buzinadinha simpática e sigo em frente.
Um carro pára do meu lado e um senhor está chorando de tanto rir. Viu a coisa toda e concordou comigo.
" Ele iria cair mesmo, né?"
" Ô, se ia"
Damos tchauzinhos cordiais e nos separamos.
Sigo meu caminho pensando que Deus realmente protege os loucos, os bêbados e as crianças.
E os motoqueiros idiotas.
E a mim por ser, às vezes, muito abusada.

21 comentários:

Anônimo disse...

haha...adorei a história. Mas viu, eu te liguei mesmo na madrugada de sábado? tenho vaga lembrança deste fato...esclareça para mim, please.
bjs.
bêbaba desmemoriada

Bruno Ribeiro disse...

Ainda bem que você é boa de coração. Eu acho que teria passado por cima do cara, logo na primeira queda. Boa!

Anônimo disse...

Ele ainda acha? Não há dúvidas de que ele passaria por cima, sem antes dar uma cuspidinha catarrenta no mala sem alça do motoqueiro. Todo criativo, o ranzinza. Ainda bem q você é amiga dele. Quando ele gosta, ele puxa o saco e fica todo doce, o azedo.

Tatiana disse...

Caro anônimo,
Você está chamando meu amigo Bruno de azedo? De ranzinza?
Não gosto disso não, hein?
Ele até pode ser, mas eu não gosto que falem assim...
Eu também, quando gsoto, puxo o saco e fico doce.
O que ele te fez?
Fala assim dele não que eu me chateio, viu?
Mas eu tenho certeza que vc perdoa ele. Nem sei oq ue foi, mas perdoa.

Anônimo disse...

Sabe Tatiana, isso é dor de cotovelo que eu sinto. Pois eu gosto muito desse ranzinza e ele nem sabe que eu existo. Tudo bem. Não tenho do que perdoar esse moço. Ele é autêntico, é o que importa. Eu também puxo o saco de quem gosto. Chego a irritar. Tenho defeitos milhares. E a dor de cotovelo é um deles. Abraços pra vocês todos.

claudia lyra disse...

Vou só te falar uma coisa: hoje é o primeiro dia de trabalho do meu chefe depois das férias. O bicho tá com um humor do cão, com trabalho pra lá das orelhas, cuspindo marimbondo. Já me deu umas duas ameaçadas de que eu tenho que dar conta do serviço. Aí, euzinha em vez de trabalhar vou ler blog, mas fazendo cara de quem está super compenetrada nos processos...
Sentiu que não combina com tudo que eu relatei acima dar uma gargalhada sem tamanho olhando o monitor? Pois é...

Ps - Bruno arrebentando corações, olha só!

Tatiana disse...

Anônima,
Me dei a liberdade de alterar o gênero.
Senta aqui na cadeira, peraí que eu vou fazer um cafezinho para gente e você me conta essas coisas.
Como assim ele não sabe que vc existe? Se assinasse, seria mais fácil a identificação. Pensou nisso? Aliás, se vc sabe que ele tem alguns doces momentos de ranzizice deve conhecer ele, e ele deve te conhecer.
Já cogitou a possibilidade de dar um pulão na frente dele e berrar: Brunoooooooooooooo!
Ele pode levar um susto da porra, mas vai te ver. Ah, vai. E não vai esquecer. É...pode ser que ele se lembre de você como uma maluca, mas esquecer não vai. As malucas são inesquecíveis. Isso é um fato. algumas repugnantes, mas inesquecíveis.
Açucar ou adoçante?
É fogo isso, né? ( mexendo a colherzinha no café).
Tem uns caras que a gente faz de um tudo e não vêem porra nenhuma. Fazer o que?
Só berrando...
Eu sou da filosofia. Quer, quer. Naõ quer, vai se foder, meu filho.
Não é muito elegante mas pelo menos alivia que é uma beleza.
Quer rosquinhas doces? São ótimas. Pega uma aí...
E aí?
O que você vai fazer para alterar essa situação?
Conta.

Tatiana disse...

Cláudia,
Senta aí, puxa a cadeira. Tô aqui conversando com a Dona Anõnima.
O caso dela é o oposto ao seu. Você precisa aprender a ser mais discretinha. Rir pode, mas baixinho. Se o chefe te pegar rindo, você emenda uma tosse de cachorro. HHAHAhahahCOf cof cof.
Eu não sei ao certo em que estado você mora, mas se fosse na Bahia podia fingir que está com uma POmba Gira encorporada. Ria e ainda dava umas consultas paa o chefe.
Adoçante e rosquinhas?
Quer dizer, só se ele fosse macumbeiro porque se ele for evangélico aí a coisa ia ficar preta pro teu lado]Pensando melhor, deixa a POmba Gira para lá.
Mas que humor péssimo do teu chefe!
Dependendo da idade pode ser desfunção erétil. Menina, tá tomando conta dos homens essa coisa de pau meio mole. Um horror.
Ou então hemorróidas...vai saber.
Ou, lembrando da anônima amiga aqui, ele pode ter alguém que não dá a mínima bola para ele e ele fica assim, um saco. Baixa estima, deve ser.
Faz um mimo para ele. Um pacotinho com duas pílulas azuis, umas cinco camisinhas extra grande ( só pra ele achar que tá causando), um potão de KY e o manual " Como ser feliz no escritório"
Ele melhora.
Não acha?

Perla disse...

Meu Deus, Bruno roubando a cena!!! O texto tá bom, mas os comentários estão tão animados!!rsrs
Adorei a história Tatiana, eu tbm, as vezes, tenho esses ataques de doçura...rsrs

Tatiana disse...

Perla,
Não é a coxia tá animadíssima?
Quer um café? Fazer uma confidência, chorar as pitangas, fazer um vudu básico para o chefe?
Aqui é o lugar.
Puxa o tapetinho e senta.
Acabaram-se as cadeiras.
E é verdade.
Brunão, brunão botando para foder.
Uhuuuuuuuuu

Perla disse...

Vou aceitaró cafezinho, querida.
Mas cadê a anônima? cadê a anônima???rs

Eu tenho medo do Bruno Ribeiro!rs

Tatiana disse...

Eu também.
Ele com esse charme avassalador é um perigo.

Cristiano disse...

Vc tem chá pra servir aqui tb?

Detesto café...

E sobre o texto (já que esta é por acaso o lugar dos comentários) só tenho uma coisa a dizer:

hahahhhhhhhahahhahahahahahahah

Anônimo disse...

Então, a anônima amiga é um anônimo. Deixemos isso assim, na coxia. Se eu pular na frente dele e gritar: Bruuuunoooo, ele vai dizer: sai daqui sua bicha loca! E o que eu não sou é loca, talvez inesquecível e por essa idéia, repugnante. Paciência, minhas bolas! Beijocas em todas. E no Bruno, olho de longe o rapaz passear com as moçoilas bonitas da cidade. Basta isso, amor platônico tem o seu charme. Cada um com a sua cruz. Credo!

Tatiana disse...

Anônimo do Céu
Que bafon!!!!
Amor gay platônico é o fim do mundo mesmo.
E pelo que eu sei, nosso amigo é ortodoxo nestas questões.
Puta merda, mas é terrível isso.
Eu sempre falo pro Bruno:
Controla esse seu charme animal! Controla!
Mas ele nem me ouve...
Ai, viu?

Perla disse...

Jesus apaga a luz!!! cada vez mais eu tenho mais medo do Bruno!!! Tatiana, como vc esta conseguindo ficar imune a esse charme?????rs

Tatiana disse...

Perla, minha querida
eu comprei, faz tempo já, o anti-charme-animaleitor tabajara e uso direto!
"magina se eu dou um vascilo desses!

Juliana Marchioretto disse...

hahahaha!
dava tudo pra ter visto! ia me mijar de rir!!!!


bjoca

Coroa charmoso disse...

Esse Bruno é o famoso "come quieto". Moçada, protejam a retaguarda. Perto dele eu só passo de frente e rente a parede. Inda bem que no boteco q vou ele não vai.

Tatiana disse...

Coroa...
pelo que eu sei, Bruno não é dado a essas modernidades. Você poderia andar pelado, caçando sabonetes...e nada conteceria!
Triste isso, né?
Orotodoxo é ortodoxo até de baixo d'agua!

Coroa... disse...

Mas admiro pessoas ortodoxas no sentido de preservar as doutrinas religiosas.
Eu quiz brincar, leio tudo q ele escreve e gosto.