sexta-feira, 20 de abril de 2007

O show no Vila Teodoro - Como foi


A maratona começou na saída de Campinas. Minha casa era um ponto de encontro, um tomava banho, outro trocava de roupa, eu até camisa de homem passei para músico ir bonito.
No carro, três instrumentos ( violão, baixo e guitarra), um ample de guitarra e uma, mastodôntico, de baixo. O espaço é pequeno para nós. Bolsa de cabos e estantes, uma caixinha de cd, casacos e xales. Quantro pessoas. Das quatro, três com mais de 1 e 80.
Vambora.
O Vila Teodora não tem placa, não tem cara de bar. É uma portinha que dá a uma escada, que leva a um sobrado que é um puta de um espaço especial. Ali o palco é para os compositores. Música dos artistas consagrados até pode rolar, tipo fim de festa, mas se enche os olhos no Vila quando um cabra sobe no palco e diz: quero mostrar uma canção que eu fiz!
Todo mundo para para ouvir. Mesmo.
Ontem foi o dia de eu dizer isso:
-Olhem só o que eu ando fazendo. Olhem aqui para esses meninos que tocam comigo. Viu só? Rapaziada nova, todo mundo daqui de Campinas, da terrinha, e botamos para foder! Ouçma! Ouçam!

E eles ouviram.

No repertório, só as canções do último cd e algumas que ainda não gravei. O bar estava cheio, não lotado, mas cheio. O mais importante é que estava cheio de gente importante para mim e para os meninos da banda.
Meus parceiros Sonekka e Zé Edu. Ana Paula. Puta merda Ana, sem você eu nem sei, viu? Monika paraecia japonês de tanta foto que tirava. Deu uma força mosntro.
Maurício Gato Preto arrastando seu povo.
Jamila e Jetter, primo e pai de Ugo. Jetter ainda trouxe uns amigos para a festança. Jamila é a melhor carregadora de qualquer coisa. Ontem quando acabou o show, ela estava um tantinho, como dizer, um tantinho bêbada. Deixou cair toda uma caixa de cd's no meio de uma movimentada avenida de São Paulo. Parou o trânsito. Pegou tudo. Tái uma mulher de parar o trânsito.
Gi e Angélica, família de Bruno. Esposa e tia.
Lígia Morelli, amada de João Paulo.
Marina Franco e amigas. Marina, minha parceira, uma mulher que eu tiro meu chapéu. Foi lá. Importante.
O que aconteceu?
Fizemos um show em um bar onde tiha um aniversário acontecendo. Ou seja, não tinha silêncio absoluto, mas foi muito, muito do cacete! Como é um bar com histórico de audição apurada, alguns ficava,m putos com aquele zunzunzun e pediam alto, berrando mesmo Xiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!
Fazia cinco segundo de silêncio total e depois tudo voltava.
Mas eu to acostumada com isso. Vinte dois anos de bar nas costas ensina alguma coisa.
Cantei para quem queria ouvir e é sempre assim.
Cheguei em casa as quatro da manhã, podre, exausta. Desmaiei até as três da atrde de hoje. Não aguentei e despenquei de vez.
Sou forte mas não sou assim, tão forte.
Agora é se preparar para o outro show.
Aquele com o Sonekka.
Eita, emoção da porra!

11 comentários:

Vivien disse...

que delícia, pena que eu não vi.;))
Beijos e parabéns pra todos.

Dine disse...

ô que gostosura que foi esta noite!!!!
Carinho para vc e essa turma querida que tava com vc!
beijoca

Anônimo disse...

Adorei, preciso repetir?
Até me inspirei para criar um novo blog.
Obrigada pela amizade e pela inspiração.
Amanhã tô aí.
Má F.

Perla disse...

deve ter sido muito bom mesmo! Parabéns! Sucesso!
Abraços

Ana Paula disse...

:)
querida, vc q é absolutamente especial. brilha naturalmente em qquer lugar, não precisa ng fazer nada
:)

Ronaldo Faria disse...

Menina, que amanhã você descubra que a vida realmente começa aos 40. E começa, mesmo que estejamos duros ou sem a tranqüilidade que desejaríamos, em planos e espaços. Mas continuamos, sempre: a viver, descobrir, virar curvas e aprender. Um beijo, de carinho. E feliz aniversário, seja onde for. Cuide-se, Sempre.
Ronaldo Faria

Anônimo disse...

Mulher,
Eu estava no bar. Entrei como anônimo e saí como anônimo.
Mas eu fui te ver.
Adorei te assistir no bar, adorei o repertório, a banda e especialmente a tua energia de mulher. Tú não é sapatão nem aqui nem na China! Quem é o maluco que fala essa sandice? Quem fala não conhece mulher, tenho certeza! É mulher de mão cheia e de dar água na boca! Você canta com tesão, com despudor, absolutamente entregue à música e ao palco. Dá tesão te ver cantar! Dá um negócio! Eu fiquei encantado. Minha mulher te adorou também! Viramos fãs. Vai avisando por aqui onde você etá que nós vamos te ver cantar!
Oh, sorte do moço, viu?
Beijos do teu fã anônimo.

Manu disse...

Queria poder estar pertinho.
As fotos estão deliciosas, mas eu queria ver as impublicáveis!
hahahhah
Beijos querida

Angélica disse...

Tatiana,
Você merece todo sucesso do mundo porque é uma mulher de coração grande e alma boa. Já te vi puta da vida, mas é tão raro que nem conta, né, meu bem? Lembra aquela vez que você foi me defender do cara chato e acabaram no maior pau? Haahahah , ele nunca imaginava que você sabia fazer aquilo tudo. Foi um susto para todo mundo, até para mim!
Pois é, você é destas, que briga pelos amigos. E eu nunca vou me esquecer disso.Você fez nele o que toda mulher gostaria de poder fazer, mas não tem a sua altura e a tua força! hahahahahahahahahahhaah
Você parece tão feliz nas fotos!
Queria estar pertinho, mas mando daqui da tua terra, um cheiro especial e um axé baiano.
Dessa aqui que te ama muito e que te deseja tudo de bom neste ano e neste aniversário.
Salve essa filha de Iemanjá, mas que parece que é uma Iansã da porra! Salve Ogum, teu pai.
Salve a linha dos caboclos.
Salve os Erês!
Salve a moça das sete saias, a dona das cartas e dos segredos.
Salve sua força, minha irmã!
Beijos imensos

Jetter Castro disse...

Oi Tatiana,

Foi realmente uma noite deliciosa, com muitos amigos e música de primeira. Adoramos mesmo e esperamos poder vê-los em ação em breve.
Queria também te desejar um aniversário à altura de seu merecimento e que todos os seus sonhos se realizem por completo.
Um grande beijo
Jetter e Euri

Lígia Moreli disse...

Querida, poderosa,parabéns, pelo show, que foi lindo, e pelo aniversário. Você está ótima, em todos os sentidos. Sou tua fã como pessoa e como cantora. Te adoro! Sucesso! beijos