segunda-feira, 15 de janeiro de 2007

Sim.
Eu meti um azul calcinha aqui no blog.
Eu gosto de azul calcinha.
Acalma a gente.
Vou ficar zen como uma calcinha azul pendurada no varal porque não existe uma coisia mais zen do que uma calcinha pendurada no varal. E com aqueles prendedores de madeira, já meio manchados, sabe aquela coisa meio mofadinha? Quem é que se anima com uma coisa daquelas? Só os tarados por calcinhas, os calcinhologundevassostipus - o nome científico para a tal tara - esses realmente não respeitam nada, nem ninguém, calcinha pode tá até velhinha, aquele elástico meio desbeiçado, um buraquinhos aqui, outros lá que eles ficam doidos, esses tarados, agarram-se nas pequenas peças esvoaçantes e esfregam na cara, enfiam nos bolsos e saem, taradões, com um monte de calçola velha escondida. Mesmo sendo azul, a bendita calcinha!
Mas não é esse o caso aqui. O que eu quero dizer é que preciso ficar tranqüila, tranqüila e nada melhor que azul calcinha. Preciso me acalmar e descansar.
Azul calcinha em todo mundo.

12 comentários:

Clélia Riquino disse...

Azul calcinha, depois do salmão. Parece, mesmo, mais zen, mais relaxante... Vamos ver!

Lígia Moreli disse...

Fiquei até mais calma agora...rs

Ronaldo Faria disse...

Azul da cor do mar...
Ronaldo Faria

Tatiana disse...

to zen, tão zen que nem sei

Clélia Riquino disse...

Vc aumentou o tamanho da fonte tb? 'Tá + fácil pra ler (eu, que dependo de óculos de leitura, mesmo na tela do computador & teclado... idade!).
bjos,
Clé

Bruno Ribeiro disse...

Uia. Gostei. Deixa assim.

Claudia Lyra disse...

Azul calcinha - e todas as outras espécies de azul - é o que há. Aliás, vou deixar meu link novo aqui, porque, por algum motivo que não consigo entender, em sua caixinha de comentários ele não aparece.

www.loucaporblog.wordpress.com

Claudia Lyra disse...

Lá também é azul... :D

Maurício Gato Preto disse...

Não é azul mais é mar!!!

Pois é Tatiana, recomeçar quantas vezes for preciso. Não sei se acontece com você, mas sempre me arrependo dos mesmos pecados e fico naquele circulo vicioso, entre arrependimento e recomeço. Até que me faz bem.

Aproveitando que falei desde disco do Djavan, ouça a música Doidice. A qual dedico inteiramente a você.

Beijos do amigo de sempre

Tatiana disse...

Doidice
É natural
Um vendaval que passa aqui
Mais doidice ali
Ou uma seca que arrasou
Pior é não te ver agora
Aflora vícios
Claras manhãs
Ou tanto mais que eu possa ter
Nada quer dizer
Se o teu beijo não é meu
Cio chegando
Calor explodindo
Temores rondando o ar
E eu pensando em ti
Me apaixonei?
Talvez, pode ser
Enlouqueci?
Não sei, nunca vi
Preciso sair
Depois que descobri que há você
Nunca mais existi.


Obrigado, meu nego.

Anônimo disse...

Tati, gostei muito mais do azul... mais calminho né...
beijoca,Dine

Laisinha disse...

Sempre chamei de azul bebê, mas...
Azul calcinha é um bom nome também...rs