sábado, 21 de outubro de 2006

Quando eu conto as minhas histórias malucas o povo acha que é tudo invenção de uma mente sórdida.
Mas nem sempre é. Essas maluquices acontecem comigo! E ontem eu tive duas testemunhas que não me deixam mentir.
Ontem eu, Bruno Ribeiro e Fernanda Dias resolvemos tomar umas cervejas em um boteco de Campinas chamado City Bar. É um botecão mesmo, cadeiras na calçada, bem em uma esquina movimentada em um bairro metido a besta de Campinas. A grande vantagem do City Bar é que sempre aparece alguém conhecido, já que está localizado em um local estratégico. E ainda juram que ali se vende o melhor bolinho de bacalhau do mundo!! Pode ser o melhor mas, sem dúvida alguma, não é o maior.
Estávamos lá entre cervejas, conversas, poesia, gargalhadas e bobagens e eu vi um velho babão me encarando fixamente. Até aí tudo bem, mas ele começou a falar comigo, de longe. Eu olhava para o lado que o coroa estava e lá via que ele me convidava sabe-se lá para que. Comentei com eles, puta merda, tem um velho babão me enchendo o saco. Sim, aquele de camisa listrada e eu não posso olhar pra lá que ele fica de sacanagem.
Em alguns instantes o velho tarado babão resolveu ir embora. Fiquei olhando ele atravessar a rua e pensei que finalmente teria paz.
No exato instante, um outro coroa pára atrás de Fernanda, apoiado no poste, parecia bêbado como um guambá e fica me encarando. Bruno não estava na mesa e eu pensei mais uma vez que devia ser uma sina essa te atrair velho babão. Um olho no copo e outro no coroa, vai lá que é maluco, tarado, vai lá que faz xixi nas costas de minha amiga. A gente nunca sabe o que um bebum pode fazer.
A conversa continuava, Bruno retorna e não é que o coroa bebum vem falar comigo?
Chega ao meu lado e pergunta:
- Eu não te conheço de algum lugar?
A velha fórmula. Coroa, bebum e pouco original.
-Não sei -respondo - Talvez.
-Você não canta??
Xi, deve ser um bêbado conhecido de algum bar que eu trabalhei. Ele realmente não me é estranho, olhando assim de perto me parece levemente familiar.
- Pois então, muito prazer. Eu sou seu ginecologista!!!
O QUE????
Era mesmo!!! O cara completamente grogue que estava em minha frente era meu ginecologista e eu não reconheci!!
A mesa quase caiu tanto que a gente ria! Não era um bebum qualquer, era meu médico que mentia para esposa, dizendo que estava em uma cesariana e na verdade enchia a cara no boteco. Estava sozinho me viu na mesa e se lembrou de mim. Eu não o reconheci, mas ele reconheceu. E o mais incrível, olhando a minha cara!!! ha ha ha ha ha ha ha ha
Sentou na mesa com a gente, pediu milhões de desculpas, mas a gente não parava de rir.
Ele me contou que realmente tinha mudado porque perdeu trinta quilos em três meses e estava muito diferente.
- Mas, doutor, você sabe que eu sempre que vendo plano de saúde, indico teu nome para as minhas clientes que perguntam se eu conheço um profissional legal e eu falo que você é um amor, para aquelas mais novinhas, digo que você é tão simpático que parece o Papai Noel!! Agora acabou de foder com o marketing que eu inventei para você!!!
-Papai Noel???? Assim você me fode!!! É melhor dizer para as menininhas que eu sou viado! Um dia eu tive que desmunhecar para uma cliente porque a mãe garantiu que podia ir comigo porque eu não era assim tão homem. Aí eu desmunhequei a consulta toda!!
ha ha ha ha ha aha ha
Esse é meu ginecologista!!!
Nós gargalhávamos, não dava para acreditar numa coisa dessas. Aquele profissional seríssimo ali, tão humanamente bêbado, feliz da vida, rindo e contando piada.
Lançou essa:
-Você sabe que eu tenho meu trabalho é o que gasta mais combustivel em todo mundo, não sabe? Pois é...trabalho na casa do caralho!!!
ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha ha aha ha ha
E o pior é que eu já tinha o recomendado para Fernanda que estava na mesa.
Ela dizia:
-Adorei meu doutor! Esse é do bom!
E não deixava o copo dele esvaziar de jeito nenhum.
A mesa aumentou, mas gente apareceu, continuamos falando besteiras, contando piada, fazendo consulta com o médico, anotando nome de remédio para acabar com TPM e rindo sem parar.
Quando ele resolveu ir embora, o fiz prometer que ligaria para a gente para avisar se tinha chegado direitinho em casa. Caso contrário eu teria que recomendar outro gineco para minha amiga. E com certeza não seria tão divertido quantoo nosso gineco bebum.
E assim ele fez. Um tempinho depois meu celular toca e ouço meu ginecologista seríssimo, de cabelo branco, profissional conceituadíssmo me dizer:
-Ic, tô em casa, ic, cheguei bem. Ic.
- Boa noite, doutor.
E continuamos rindo ainda por muito tempo.

PS: Ele é um excelente profissional mesmo. E atende todos os convênios da cidade.

6 comentários:

Vivien disse...

Fala sério,SÓ podia ter acontecido com vc.....rsr...

Tatiana disse...

Mas não é uma coisa isso???

Ronaldo Faria disse...

O problema, para reconhecê-lo, creio, seja o teu ponto de visão nas consultas... É desculpável. Beijos.
Ronaldo Faria

Gika disse...

Ahahahaha. Muitooo booommm!
Me passe o nome dele...ahaha.
Bjos

Mamy disse...

Amei seu gineco!!! Hahahaahaha... muito engraçado! Mas, sério, acho que não faria uma cesariana com ele não...

Tatiana disse...

Mamy,
foi um momentinho de humanidade.
para ver o mundo por uma outra ótica!! ha ha ha