segunda-feira, 15 de maio de 2006

QUE PORRA É ESSA??

A escola de Matheus me liga dizendo que não terá aula amanhã.
Motivo: medo.

Luana desmarcou a comemoração de aniversário em uma pizzaria.
Motivo: medo.

Sandra não sabe se vai poder ir trabalhar amanhã porque talvez os ônibus não saiam.
Motiv: medo

Silo saiu para comprar coca-cola no meio do vento frio e não achou uma única bodega aberta.
Motivo: medo

Eu deixei de ir buscar um declaração de saúde lá no centro às 18 e 30.
Motivo: preguiça mesmo mas jurei que era medo.

Onde é que isso tudo vai parar?

7 comentários:

Moacir Caetano disse...

indignante! absurdo!

Ronaldo Faria disse...

Saí do jornal ontem (domingo) às 24h55. Não havia uma alma viva na rua. Mas, tudo bem, era dia de medo e domingo. Hoje, saí às 21h e cruzei só com no máximo cinco carros, da Vila Industrial ao Jardim das Paineiras. Daqui de casa dá para ver a confluência das avenidas Iguatemi e José Bonifácio. Estão vazias, um silêncio só. O shopping fechou. É a sociedade do medo. O Estado perdeu. A sociedade perdeu. O medo venceu. E nem precisou muito esforço... Só a boataria e o medo. Viramos reféns do nosso próprio medo, imaginando um exército do PCC de milhões de sombras. No bom português: merda geral!
Ronaldo Faria

Gika disse...

Ainda não sei o que pensar. Aqui em Sousas invadiram a subprefeiturae atearam fogo, que foi contido rapidamente.
Meus filhos tb não tem aula amanhã. Estamos cada dia mais prisioneiros dentro de nossas casas.
Triste, muito trisye isso!

Márcia Nestardo disse...

É Tatiana.
Reféns do medo nós cancelamos um ensaio da peça.
Shows, estréias, lançamentos foram cancelados, por medo.
Por medo a nossa Virada Cultural, do próximo final de semana, também pode ser cancelada. Centenas de apresentações que poderiam oferecer cultura de graça, ou com precinhos irresitíveis...

Tudo bem. Coisa chata essa minha de falar de lazer no meio números alarmantes de mortos e feridos, mas enfim, não tem vez mesmo a cigarra num mundão de chinelos e coturnos.

Taïs Reganelli disse...

Pouco me importa a guerra civil. Quero é saber da sua agenda atualizada.
(brincadeira fora de hora?)

Marcos disse...

Isso vai parar quando os bandidos conseguirem tudo o que reivindicarem, ou melhor, exigirem. E recomeçará quando eles tiverem novas exigências.

ariadne disse...

Fiquei preocupada com vcs aí, cuidem-se. eu sigo torçendo pra moda não pegar aqui pelo Rio.

Beijos