sábado, 25 de março de 2006

Voltei!
Paguei a bendita Net e estou aqui, autônoma.
Foi muito chato ficar pedindo pra entrar no computador alheio pra ver e-mail, ainda mais agora que o pau tá comendo, um mundo de coisas pra se resolver, mandar material para se fazer a capa do cd adulto, conferir letras, ver provas, receber respostas de tantos pedidos de apoio.
E ali, uma excluída digital por falta de pagamento.
Mas eu sei que estas coisas acontecem. Fazer o quê?
Quem nunca teve uma conta não paga, que me atire a primeira pedra.

Uma forma que pensei para fazer entrar dinheiro em miha vida é fazer um show do infantil para vender em escolas.
As músicas já estão prontas, tá tudo certo. Mas aí eu tenho que escrever o roteiro.
Gente,eu escrevo qualquer coisa sobre qualquer tema. Não sou escritora, não sou jornalista, não sou poeta. Essa liberdade de não ser porra nenhum me dá uma inspiração muito libertadora. Escrevo e pronto.
Posso fazer música sobre qualquer coisa também, mas esse processo é muito mais dolorido para mim. Eu sofro para fazer música. Sofro e não sofro pouco. Fico horas com aquela música me perturbando, tentando entrar em minha mente, tenho que encontrar um jeito de juntar o lado lógico de musicar uma idéia com o lado sensível de transformar tudo isso em canção. Isso é muito difícil para mim.
Mas escrever não. Eu sento e escrevo, nem me preocupo em corrigir nada ( por isso tantos eros de digitação, alguns de ortográficos que escorregam de minha cabeça).
MAS EU TO TRAVADA PARA ESCREVER O ROTEIRO DO SHOW IFANTIL!!!!
Imagino aquelas carinhas das crianças, aquelas carihas de anjo, aquelas carinhas de anjo mas que escondem demônios mirins, eu bem sei, dei aula para elas. Quase morri.
Como escrever para crianças da era da internet, do video game, para crianças que ouvem Tati quebra barraco e acham o máximo????
Sei lá...
Travei, travei, travei...

4 comentários:

Ronaldo Faria disse...

Tenha calma, na hora certa a ficha cai. Relembre das suas crias. O que eles gostavam, no fundo as de hoje também gostam. Criança muda no todo externo, mas na essência permanece igual. Destrave. É só rebutar a cabeça, feito o Windows.
Ps.: Legal ver as datas de shows sendo ampliadas. 2006 é o seu ano. Acredite nisso.
Ronaldo Faria

Tatiana disse...

eu sei eu sei EU SEI!!!!
AAAAIIIIIIIII

Claire disse...

Eu gostaria de dizer algo que ajudasse, mas sou pésima om crianças, então tudo o que posso dizer é : Bos sorte. Mas é de coração, viu?
rs

Márcia Nestardo disse...

Eu tenho uma técnica que é pessima, mas comigo funciona. Estabeleço um prazo limite completamente fora do razoável. Deixo a idéia cozinhar meus neurônios até o último segundo e quando não dá mais pra fugir eu passo a madrugada produzindo.
Parece loucura, mas a pressão acaba gerando uma dose extra de criatividade, ou algo como uma explosão. Ou faz agora ou desiste!!! Aí eu faço.

Desculpa. Vê se isso é conselho que se dê pra uma amiga...