sexta-feira, 3 de fevereiro de 2006

A batalha matinal



Como eu já disse, estou em uma fase atlética. Caminho todos os dias antes de ir para oescritório e é lá que eu tomo banho e troco de roupa. Essa é a vantagem de se trabalhar em empresa de amiga que entende a necessidade de ficar linda e gostosa.
Uso um banheiro que tem a privada entupida, ou seja, ninguém pode usar. Vive fechado e só é utilizado por um único vendedor que toma banhinho no meio da tarde. Coisa de viado, sem dúvida. É um banheiro afastado, na edícula da casa.
Imagine um banheiro simples. Não tem box ou cortina. A pia fica bem pertinho do chuveiro e a privada fica em uma quina, mais distante.
Tô eu lá, peladona, condicionador na cabeça, a perna apoiada na pia enquanto passo a gilete. Tenho aquela sensação de alguém me observando. Impossível. A janela é altíssima e eu estou colada na parede. A sensação continua e eu fico em alerta. A baixo a perna devagarzinho e aí eu a vejo. Uma baratona, mas era uma baratona tão grande que parecia um baratossauro rex. Imensa! As antenas balançando, eu parada e quieta. A água escorre e entra condicionador dentro do olho, eu pisco, quando abro os olhos ela está avançando pra mim, vem firme e não parece ter medo. Jogo aguá nela. Sai, sai, sai!!A filha da puta volta pro ralo e eu tenho certeza que foi colocar máscara de mergulho e tudo de oxigênio porque volta ainda mais decidida. Eu fico nervosa e jogo mais água. A baratossaura rex não dá a mínima. Eu apoio um pé em uma parede, o outro pé na outra parede, uma mão lá e outra cá, e fico escalando, literalmente, subi pelas paredes. Mas a bosta do azulejo escorrega. Ela já está quase no meu pé e eu já estou gritando! Os outros vendedores gritam de volta: o que que foi??? Eu respondo: barata, porra! Um baratão tarado!!!
Gargalhadas e milhões de piadinhas.
Como não sou mulher de levar desaforo pra casa, muito menos de uma barata, reajo. Pego meu shampoo Seda para cabelos castanhos, com mechas ou tingidos, miro na lazarenta, aperto o tubo, um jato fortíssimo de shampo sai dele, mas ela, a barata, é esperta e desvia, eu continuo a ataque, o shampo acaba, pego o condicionador e condicionador não serve pra matar barata porque pinga e é difícil acertar assim. Pego o sabonete, novinho por isso bem pesado, em gesto desesperado, jogo com toda força, ele bate no chão, erra o alvo, quica na parede, voa pelos ares, bate na outra parede e volta direitinho para cima de mim. No susto, achando que era um contra-ataque baratal, escorrego, caio no chão, não me pergunte como, mas meto meu próprio dedo em meu próprio olho, eu já estou quase chorando quando vejo a filha da puta dar uma paradinha do lado do ralo, mexe aquelas anteninhas repugnantes e entra no buraco negro, antro dos baratossauros rex, rindo sua risada baratística, nojenta, cínica e baixa.
Resultado: todas as paredes do banheiro tinham shampo, o chão estava coberto de condicionador, meu sabonete novinho estava cheio de pentelhos e sujeira, meu olho ardia, meu quadril está roxo e a sede de vingança está me consumindo por dentro. Acabei lavando o banheiro todinho, ficou cheirando a Seda Shampo, tiraram sarro de minha pessoa, minha moral tá baixa, minha bunda dói e meu olho ficou machucado.
Eu vou matar aquela barata!!!!

9 comentários:

Ronaldo Faria disse...

Esta guerra promete ser árdua, como uma curzada cristã. Abaixo, informações do inimigo.
1) A Periplaneta americana, a "barata de esgoto" possui tempo médio de vida de 2,5 anos, produzindo até 810 ovos.
2) Um casal de baratas, no período de 1 ano, pode gerar até 100 mil descendentes, sendo que nos países tropicais esse número é facilmente ultrapassado.
3) A barata tem 350 milhões de anos de existência, sendo que o homem que assumiu posição bipedal data de 8 ou 9 milhões de anos atrás.
4) Para cada barata que se vê a luz do dia, existem em média 50 escondidas, pois passam até 75% do seu tempo abrigadas em seus esconderijos.

Logo, cuide-se. Da próxima vez ela pode trazer reforços. E melhoras... Rodox ajuda e mais eficaz que shampoo.
Estou do seu lado. Torço por você.
Beijos de apoio.
Ronaldo

Ronaldo Faria disse...

Tá certo que você machucou a bunda, mas onde lê-se "curzada" leia-se "cruzada". E boa sorte, de novo!
Ronaldo

Marina Franco disse...

Meu, de onde o Ronaldo tira essas coisas?

Juliana Bispo disse...

bicho inútil da porra
eu jogava o pote de shampoo inteiro.
Perdia o shampoo mas ganhava a batalha.

Tatiana disse...

Caríssimo Ronaldo
Percebi que shampoo não é uma boa arma. O banheiro ficou muito perfumado e, se barata tivesse cabelo, os da maldita estariam agora limpos e lustrosos, mas ela continua viva.
Me assustou um pouco esta história de ela ter uma gangue. Terei que pensar em reforços. A Equipe Rodox pode ser eficiente, mas tenho receio de seu poder de fogo e eu acabar contaminada com o gás laranja rodoxônico anti-baratal.
Sim, a guerra é difícil mas meu espírito está bélico. Mato aquelas filhas das putas e todas as suas gerações futuras.
Muito obrigada pelo apoio.

Márcia Nestardo disse...

Chorei de rir!!!!!!!!!!!!

Agora to olhando por cima do ombro, sempre a espera da minha vez de entrar na luta.

Beijão Tatiana.

Claire disse...

Olha que perigo!
Acho que temos que montar um time contra esses sere nojentos, o que dá mais agonia são aquelas anteninhas mexendo, fala sério...
Olha, precisando de apoio, a gente monta um time e vai lutando em prol da destruição definitiva dos bichinhos repugnantes. Mas não se esqueça que elas são fortes, no caso de contaminação radioativa elas sobrevivem e a gente vai pro vinagre...

ariadne disse...

eu mato barata no grito... :-O

Bruno Ribeiro disse...

Você é um barato. Sem trocadilhos, por favor.