segunda-feira, 14 de novembro de 2005

6° Concurso Criativo - Tema LOTERIA!

Enquanto sacudia no ônibus lotado, pensava nas tantas coisas que precisava fazer em casa ainda nesta noite: lavar as roupas dos meninos, passar as lavadas ontem, fazer a jantar para deixar pronta para o outro dia, varrer um pouco a casa, dar um jeito naquela cozinha.
Desceu na rua barrenta e foi pulando as poças de água de chuva, a sacola pesando no braço, até chegar na porta do barraco. Paredes de tijolo à vista, uma portinha de madeira, uma janela com alguns vidros quebrados, um minúsculo quintal entulhado com o que sobrou da última obra. Somos pobres mas somos limpinhos, pensou rindo.
A sua chegada era motivo de festa, os meninos pulando e berrando, o marido tentando colocá-los no banho, o cachorro de rabo torto lambendo seus dedos, até a samambaia parecia feliz de vê-la.
Venham aqui - disse ajoelhando no chão e abrindo os braços para receber o mergulho dos pequenos que vinham rindo e falando, contando as novidades do dia, molhando todo seu rosto com muitos beijos sinceros e saudosos e disputando o espaço dos braços com o cãozinho. Calma! Calma ! Tem mãe pra todo mundo!!
Pode ter mãe, mas leite não tem. Só tem um tiquinho e eu tive que dar o meu copo pro Juninho tomar porque papai falou que eu tomei lanche na escola e Juninho não tomou porque a creche dele não tem e eu era o maior e o mais velho e eu até que sou mesmo, mas minha barriga é maior também por isso ela ta fazendo um barulho danado. Acho que é saudade da comida, mãe!!
Os olhos do marido pediam desculpas em silêncio. Mais um dia sem trabalho. O pano de prato torcido na mão e nenhuma palavra na boca.
Mas eu tenho uma sacolona cheia de coisas gostosas que eu trouxe! A minha patroa adiantou o salário e eu pude passar no mercadinho. Vamos fazer um jantarzão!
Oba! Oba!
A casa era viva. As crianças correndo pro banheiro e o banho de balde era farra também. Criança é que sabe viver. Tudo que ganha é presente bom. Adulto é que complica a vida. Quanto mais tem, mais quer.
Vendo sua família comendo na mesa, sua casa tão cheia de amor, ficou pensando:
Acho que eu sou uma mulher de sorte. Tenho minha família, meus filhos tão lindos, minha casinha aqui crescendo cada dia um cadinho. Vida de luta, de suor na testa e dores das costas, mas é vida de gente honesta, de gente correta, vida de gente comum!
E de noite, aconchegada na esquina do braço de seu marido, olhando as luzes do poste que invadiam a escuridão, a respiração ritmada embalando o sono que não tardaria a vir, tinha a certeza:
Eu ganhei na loteria mesmo. Na loteria da vida! A propaganda do cartão tá certa: tem coisas que o dinheiro não pode comprar.
Amor, por exemplo.

6 comentários:

Aleo disse...

Também falei sobre a loteria da vida hahahaha =D Show seu port!!!!!

ariadne disse...

Aiaiaiai, lindo . Já falei que sou sua fã hoje?


bjos

CLICK disse...

Um dos mais lindos que li aqui. Parabéns, muito verdadeiro !!!

Anônimo disse...

pode, sim! hshshshs. beijo, beijo. www. lixoepurpurina.blogger.com.br

Cirineu disse...

Porreta, Tatiana! Você se superou! Eu digo que a pessoa se iluminou quando esse tipo de coisa acontece (calma lá, antes que o seu ego se inflame, agora não tô me referindo ao texto, heheheheheheh!!!), quando acontece de alguém se dar conta da felicidade que tem no instante exato em que ela acontece.

Essas pessoas são iluminadas, lúcidas, conscientes, essas pessoas gratas e felizes que sabem usufruir o momento. Não os outros tantos que só se dão conta da felicidade depois que ela se acaba, se é que ela realmente acaba, talvez sejamos apenas nós que nos tornamos incapazes de percebê-la em todas as suas nuances em todas as suas matizes.

(O comentário ficou longo, será que eu já escrevi parabéns?) Parabéns! Mas o que eu não posso esquecer mesmo é de bancar novamente o papagaio gagá e dizer:

- Viu só como você pode ser ótima quando escreve na terceira pessoa, quando cria um personagem?!

Beijo.
(Dúvida, será que ela já me conhece o suficiente? Será que eu ainda preciso me descupar pelo cinismo simulado?)

Mais beijos, mais parabéns.

Pedro Camargos disse...

Original. Inesperado. Simples, mas eficiente. E com mensagem. Parabéns. Gostei. Tanto é que vou v... (oops, o voto é secreto).